Category Archives: Alzheimer

Tratamento natural para prevenir e atenuar os efeitos da doença de alzheimer. Combater os efeitos degenerativos adoptando um estilo de vida saudável.

Marisco e Peixe para prevenir Alzheimer e Demência

Published by:

Prato de Peixe e Marisco com batatas

Prato de Peixe e Marisco com batatasUma investigação recente concluiu que mais de uma refeição de frutos do mar (peixe e marisco) por semana pode ajudar a prevenir ou retardar a progressão de Alzheimer. Os adultos presentes neste estudo portadores do gene de Alzheimer, mas que ainda não apresentavam sinais da doença, e sujeitos a este tipo de dieta, mostraram poucas alterações cerebrais ao longo da investigação. Este estudo foi publicado no Jornal da Associação Americana de Medicina.

Uma das médicas investigadoras, a Dr. Laura Phipps, afirmou na conclusão do relatório “O consumo de gorduras ómega-3 que se encontram nos peixes gordos faz parte de uma dieta equilibrada, e todos os estudos até agora efectuados sugerem que desempenha um papel importante na saúde do cérebro”.

A importância do peixe na prevenção de doenças

O peixe tem nutrientes essenciais, tais como proteínas, cálcio, fósforo, vitamina D e ácidos gordos ómega-3, tornando-o num dos alimentos mais saudáveis do planeta. Quando incluído regularmente nas nossas refeições semanais permite suprimir as carências nutricionais que outros alimentos não cobrem.

Como exemplo acima exploramos o caso do ómega 3, mas também é importante o caso da vitamina D que previne uma série de doenças para além de fortalecer os ossos, e o fósforo que tem um papel vital na memória e na capacidade de armazenamento de informação nos neurónios. De forma simplista podemos afirmar: “Se que ser inteligente coma peixe regularmente.

Mais não é só a quantidade deste alimento que interessa, outros factores podem fazer com que o número de vezes que consumimos peixe perca relevância. Deixamos aqui a ordem de preferência (do melhor para o pior) na altura de consumir peixe e marisco.

Origem da captura:

  1. Oceanos não poluídos;
  2. Mares interiores e costa próxima de zonas urbanas;
  3. Viveiros (produção pelo homem).

Método de confecção:

  1. Sopa ou Refogado;
  2. Cozido;
  3. Grelhado;
  4. Forno ou frito (evitar).

Tamanho do peixe e marisco:

  1. Pequeno;
  2. Médio;
  3. Grande (evitar).

Plantas Auxiliares de Memória

Published by:

Folha de Gingko Biloba

Independentemente da idade, a nossa memória e sistema cognitivo podem ser melhorados à semelhança de qualquer outro músculo do organismo humano. Para isso temos de exercitar o nosso cérebro com exercícios mentais e alimentá-lo correctamente de forma a prolongar o seu bom funcionamento.

Existe o senso comum da inevitabilidade de declínio na velhice vinculado pela maioria dos media, mas este processo pode ser travado se incluir algumas plantas na sua dieta.

Ginkgo Biloba

Folha de Gingko Biloba

Esta é certamente a folha mais conhecida no mundo ocidental como suplemento para problemas relacionados com a memória.
Aumenta a resistência dos vasos capilares e tem acção vasodilatadora. De facto vários estudos como por exemplo o publicado recentemente no Advances in Experimental Medicine and Biology in 2014 demonstraram que o extrato de Ginko Biloba melhorou consideravelmente a atividade no cortex pré-frontal em mulheres de meia-idade enquanto realizavam exercícios mentais. Neste caso as doses consistiam em 120 mg por dia durante 6 semanas. Noutras investigações foram tomados 240 mg de dose diária durante várias semanas. Indicado para aumentar a memória e rendimento intelectual, combater dores de cabeça devido a problemas vasculares cerebrais e prevenir arterioesclerose.

Centella Asiatica

Folhas da planta Centella Asiatica

Também conhecida como Gotu Kola, é uma planta nativa do Sudeste Asiático e utilizada como tónico para o cérebro na medicina Ayurveda.

A Centella Asiática tem demonstrado um grande efeito neuroprotector atuando de diversas formas através da diminuição do stress oxidativo, prevenção na formação de placas na doença de Alzheimer e na protecção dos neurónios secretores de dopamina na doença de Parkinson.

Uma investigação efectuada pelo Departamento de Fisiologia da Faculdade de Medicina (Universidade Khon Kaen) provou a melhoria no conhecimento e facilidade de aprendizagem em 28 idosos que tomaram durante 2 meses doses diárias de 250, 500 e 750 mg de Centella.

Contudo é necessário ter algumas precauções para não ultrapassar as quantidades recomendadas pois o excesso pode originar cefaleias.

Bacopa Monnieri

Bacopa Monnieri para a memória

Igualmente identificada com o nome Brahmi é já descrita desde o século VI como uma erva para aguçar o intelecto e atenuar deficits mentais, sendo usada pelos estudantes religiosos para memorizar os longos textos das antigas escrituras.

Neste estudo efectuado pelo Instituto Nacional de Investigação Tailandês ficou claramente demonstrado que uma dose diária de 300 miligramas de Bacopa Monnieri durante 12 semanas aumentou a atenção, o processo de aprendizagem e o trabalho de memória em 60 voluntários com idade média de 62 anos. Nenhum dos participantes nos testes apresentou efeitos secundários.

Conclusão

Qualquer um dos suplementos das plantas atrás referidas não têm efeitos instantâneos e os benefícios podem demorar 2 a 3 meses até serem alcançados. Aconselhamos a quem for sujeito a tarefas intelectuais intensas, como por exemplo exames, começar a toma com alguns meses de antecedência. Mas a prevenção e o bom funcionamento das actividades cerebrais não se esgota na ingestão de qualquer uma destas plantas, deve seguir os nosso conselhos publicados no artigo memória e agilidade mental.